Terça-Feira, 11 de Agosto de 2020

Notícias

Sexta-Feira, 30 de Agosto de 2019 18:56

HIV

Criminoso que infectou mulheres com HIV é encaminhado ao Carumbé

O criminoso Haroldo Duarte de Silveira, 32, que foi preso na manhã de quinta-feira (29), por infectar propositalmente cinco mulheres com o vírus da imunodeficiência humana (HIV), passou por audiência de custódia durante a tarde e foi encaminhado ao Centro de Ressocialização da Capital (CRC), conhecido como Presídio do Carumbé na capital.

A decisão da manutenção da prisão, foi proferida pelo Juiz da 2ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, Jeverson Luiz Quintero. O acusado foi denunciado por cinco tentativas de feminicídios contra às vítimas.

“Ele foi denunciado por tentativa de femicídio, pois se considerar nas buscas que dentro da residência desse autor (Haroldo), medicações contra o HIV, que estão evidenciando que esse autor já sabia que era portador do vírus HIV, então ele transmite essa doença com dolo a essas vítimas, que estão aí, e inclusive espalhadas pelo interior de Mato Grosso”, disse para a imprensa a delegada Jozirlethe Magalhães Criveletto, da Delegacia Especializada da Defesa da Mulher (DEDM).

“Ele simplesmente deliberadamente transmite esses vírus a todos os relacionamentos que ele inicia e realmente com o condão de transmissão da doença que ele já tem o conhecimento. Ele tem o perfil de uma pessoa com age com frieza, e deliberadamente transmite a doença com a intenção de tentar matar essas vítimas, como se ele quisesse realmente fazer o máximo de vítimas possíveis, antes dele propriamente morrer também, ele é frio e não apresenta nenhum tipo de remorso ou arrependimento”, completou a delegada.

Após a audiência, o criminoso foi levado ao presídio, e segue a disposição da justiça que deverá indiciá-lo por lesão corporal gravíssima e tentativas de femicídio.

O Código Penal (CP) prevê esse tipo de denominação para agressões que causem incapacidade permanente para o trabalho, enfermidade incurável, perda ou inutilização de membro, sentido ou função, deformidade permanente ou aborto. O crime prevê reclusão de 2 a 8 anos. O artigo 129 do CP tipifica o crime que Haroldo praticou.

O CASO:

Quatro vítimas do criminoso procuraram a DEDM, e o denunciaram. As mulheres descobriram que além de ter o acusado como ex-companheiro, contraíram de Haroldo o vírus HIV.

As vítimas relataram a delegada Nubya Beatriz Gomes dos Reis que está à frente do caso, que após as descobertas e comunicação ao autor das tentativas de feminicídio, ele passava a ser agressivo e ameaça-las e em seguida desaparecia.

Haroldo que trabalha como caminhoneiro, e há mais de 12 anos possui o vírus e continua fazendo as vítimas, pode ter feito vítimas em outras cidades do interior de Mato Grosso e também outros estados brasileiros. Após colher depoimento das quatro vítimas, uma quinta vítima apareceu, fez o exame laboratorial e constatou que também está contaminada.

O criminoso confessou os crimes a delegada Nubya quando foi preso. A delegada informou que para salvaguardar a integridade física e psicológica das vítimas, e evitar que o suspeito realize novas contaminações representou pela prisão preventiva dele em todos os inquéritos policiais.

“Oriento as mulheres que se relacionam com o suspeito que realizem o exame para constatação do vírus, e se o tempo de aquisição da doença coincidir com o do relacionamento que procure esta delegacia para que possamos instaurar novos inquéritos policiais e investigar os fatos”, pediu a delegada.

Clube do Carimbo

Um médico infectologista revelou que na capital a doença está espalhada entre jovens de 18 anos a pessoas maduras com 40 anos. Existe também blogs e grupos em redes sociais, onde esses infectados se reúnem e ensinam técnicas de como “carimbar” o parceiro (a), e ainda incentivam os infectados a praticarem sexo sem preservativos.

Esses grupos se encontram em baladas em boates a procura da “presa”, no caso vítima que acaba se envolvendo e sendo contaminada pelo carimbador que busca somente disseminar a doença ao maior número de pessoas possíveis.

O infectologista revelou que o HIV não tem cura e que os ortadores do vírus estão morrendo mais de doenças relacionadas ao uso dos fortes medicamentos que precisam ser tomados diariamente. As principais doenças que tem acometido as vítimas, é  infarto, diabetes, acidente vascular cerebral, câncer e a depressão.

Fonte: oestadodematogrosso

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}