Sexta-Feira, 27 de Novembro de 2020

Notícias

Domingo, 08 de Novembro de 2020 15:29

Ministério constata queda de 81% nos embarques e desembarques no aeroporto em Sorriso

O levantamento do ministério dos Transportes e Aviação Civil constatou que houve queda de 81,81% no número de embarques e desembarques no aeroporto regional de Sorriso Adolino Bedin no acumulado de janeiro a setembro, em comparação com o mesmo período do ano anterior. A queda é maior que a média nacional, que foi de 56%, com 62,7 milhões de passageiros em 2020 e 142,6 milhões no ano anterior.

Só Notícias apurou que, neste período, 4.382 pessoas passaram pela unidade enquanto que no mesmo período do ano anterior foram 24.094. No município há voo diário a Cuiabá, que ficou suspenso entre março e agosto, e para Brasília.

Janeiro foi o que mais registrou movimentação totalizando 1.596, ante 4.331. Em fevereiro foram 1.530 este ano, e 3.834 em 2019. Março 922 passaram pela unidade, ante 4.028. Em abril e maio de 2020 não houve fluxo, já no ano passado foram 4.501 e 3.478, respectivamente.

Em junho e julho não houve movimentação de passageiros, em ambos os anos. Em agosto de 2020 foram 14 passageiros (voos retomados no dia 31) ante 1.805, e setembro 320 ante 2.117.

O número de aeronaves que pousou e decolou no Adolino Bedin também apresentou queda considerável. Este ano foram 140, ante 303, diminuição de 53,8%. A queda de Sorriso também é inferior a média nacional que foi de 53,38% no fluxo doméstico.

Conforme Só Notícias já informou, no João Batista Figueiredo em Sinop durante janeiro e setembro 83.301 pessoas passando pelo local, ante 110.267 em 2019, queda de 24,46%. Já comparando com os resultados alcançados no Marechal Rondon, o percentual também foi menor, já que o maior terminal de Mato Grosso registrou 57% de redução (955,5 mil em 2020 e 2,2 milhões em 2019).

Fonte: so noticias

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}