Terça-Feira, 31 de Março de 2020

Notícias

Sábado, 14 de Março de 2020 10:09

Motorista de aplicativo atropela mulher após bebê defecar no banco do carro

A vítima procurou a Delegacia de Polícia Civil de Várzea Grande e denunciou o agressor por crime de lesão corporal

Uma mãe de 22 anos, nome não divulgado, denunciou um motorista de aplicativo à polícia por ter jogado o carro contra ela, que tinha seu bebê no colo, após um desentendimento durante a corrida quando a criança teve as fezes vazadas pela fralda e sujado o banco traseiro do carro Volkswagen UP, na manhã dessa quinta-feira (12), no bairro Marajoara, em Várzea Grande.

De acordo com a ocorrência, a passageira voltava com o bebê para casa no transporte por aplicativo, por volta das 08h30, quando em determinado momento, a criança teria defecado.

Ao perceber o fato, a mulher comunicou ao motorista, que teria ficado muito irritado e cobrado o valor de R$ 180 para fazer a lavagem do estofado. Porém, a vítima disse que não tinha esse dinheiro e limparia o banco, mas o acusado não aceitou.

A jovem então teria oferecido R$ 50, o valor que ela tinha no momento, mas ainda assim o motorista recusou. Então, a passageira pediu para que o ‘profissional’ comunicasse a situação à empresa responsável pelo aplicativo que cobrasse o valor diretamente pelo cartão, pois dessa forma ela conseguiria tempo para pagar, mas ele recusou novamente.

Já no fim da corrida, a mulher pediu para retirar seus pertences do porta-malas, quando o acusado teria dado um empurrão nela, quando a cliente descia do carro, e mandado que ela fosse retirar as coisas.

No momento em que pegava os objetos, o motorista teria dado ré no carro, atingido a vítima, que caiu com a criança no colo, e fugido em seguida.

A jovem foi para casa e, momentos depois, uma vizinha a chamou para avisar que ‘um carro passou pela casa e jogou as coisas na calçada’.

Durante a denúncia, a mulher entregou a identidade do motorista, assim como a numeração da placa do carro. A ocorrência foi registrada por crime de lesão corporal.

A Delegacia de Polícia Civil  investiga o caso.

Fonte: REPORTER MT

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}